BIO
   

biografia

M√ļsico, compositor e produtor musical, nasceu em fevereiro de 1958, em S√£o Paulo. Filho do poeta Augusto de Campos, ainda pequeno ele ouvia, em casa, Webern, Cage, Var√®se, Stockhausen, Beatles, Hendrix, Janis Joplin, Jo√£o Gilberto e assistia a shows particulares de Caetano, Tom Z√©, Novos Baianos. Nos anos 70, teve atua√ß√£o intensa como baixista e compositor, assimilando a linguagem da m√ļsica pop, do rock, do jazz e da MPB. Participou dos grupos Papa Polui√ß√£o e Sexo dos Anjos (ao lado de Luiz Brasil e Felipe √Āvila entre outros). √Čpoca efervescente do Lira Paulistana, das linguagens alternativas e das ousadias da m√ļsica popular p√≥s-tropicalista, de Walter Franco a Arrigo Barnab√©. Pouco adiante, integrou o grupo de rock Zipertens√£o que com a composi√ß√£o "Vamp Neguinha" (letra e m√ļsica suas) criou pol√™mica no Festival dos Festivais da Globo em 1985. Ao longo de sua carreira, participou de discos e shows de Walter Franco, Tom Z√©, P√©ricles Cavalcanti e Adriana Calcanhotto, entre outros.

Desde a d√©cada de 80 dedica-se a atividades musicais interdisciplinares, tendo participado, entre outros, dos eventos: "O Risco do Movimento" ‚Äď composi√ß√£o musical e improvisa√ß√Ķes em baixo el√©trico em espet√°culo de luz, som e movimento no Teatro Sesc Pomp√©ia (1982) e "Terminal Sonora" ‚Äď instala√ß√£o de m√ļsica, dan√ßa e poesia, na exposi√ß√£o" Trama do Gosto", promovida pela Bienal de S√£o Paulo (1987).

Suas interven√ß√Ķes nessa √°rea ganharam incremento na d√©cada de 90, ap√≥s a montagem do seu est√ļdio (MC2 Studio). No conv√≠vio com o universo da m√ļsica digital, seu trabalho de compositor e arranjador se abriu para diversas atua√ß√Ķes. Trilhas sonoras para filmes e v√≠deos, bal√©s, instala√ß√Ķes, espet√°culos multim√≠dia, com √™nfase na arte experimental.

A destacar, a dire√ß√£o musical e as composi√ß√Ķes em programas e v√≠deo-document√°rios da TV Cultura de S√£o Paulo sobre os artistas pl√°sticos Tomie Othake, Wesley Duke Lee, Burle‚ÄďMarx, Maur√≠cio Nogueira Lima, e, ainda, "Poetas de Campos e Espa√ßos" (sobre o grupo Noigandres, Augusto e Haroldo de Campos e D√©cio Pignatari, e a poesia concreta), em 1992. E a cria√ß√£o da m√ļsica para diversos v√≠deos experimentais de Walter Silveira , entre os quais "Wesley Duke Lee", (1992), "Xilo VT e/ou Elogio do Xilo" "Maria Bonomi", 1994, "Arte‚ÄďCidade, 1997. Do mesmo per√≠odo √© a sua contribui√ß√£o musical para "Cidade/city/cit√©", instala√ß√£o fonoluminosa do poema de Augusto de Campos, na mostra coletiva "Homenagem √† Avenida Paulista", promovida pelo SESC‚Äď Galeria Paulista (1991).

Especializando‚Äďse no tratamento sonoro e musical do texto po√©tico, produziu o CD "Poesia √© Risco" (PolyGram 1995), em que atuou como compositor, cantor e instrumentista, associando m√ļsica e tratamento sonoro √†s leituras de Augusto de Campos de poemas seus e do simbolista baiano Pedro Kilkerry e de suas tradu√ß√Ķes de Blake, Rimbaud, Joyce, Cummings. Na linha de trabalho de musicaliza√ß√£o das leituras de poemas, produziu ainda dois outros CDs: o disco-documento "Ouvindo Oswald", que recuperou as leituras do grande poeta modernista, acrescentando-lhe novas interpreta√ß√Ķes e o CD da trilha sonora de poemas traduzidos da B√≠blia, "Profetas em Movimento"

A partir do mesmo CD, Augusto e Cid ‚ÄĒ que j√° se vinham apresentando juntos desde 1994, inclusive no exterior (Center of Fine Arts e Universidade da Florida, 1994) completaram a montagem de um espet√°culo "verbivocovisual", com a coopera√ß√£o do videopoeta Walter Silveira ‚ÄĒ performance que percorreu cidades brasileiras e estrangeiras, tendo integrado, em 1999, a convite de Caetano Veloso, suas apresenta√ß√Ķes na Cit√© de la Musique, e tendo paricipado, a seguir, de eventos culturais em Genebra e em Marselha (2001 -2002).

Em NO LAGO DO OLHO (2001), primeiro CD integralmente dedicado √†s composi√ß√Ķes de Cid, a experi√™ncia da poesia-m√ļsica com Augusto de Campos se amplia na homenagem aos poetas D√©cio Pignatari, Haroldo de Campos, Jos√© Lino Gr√ľnewald e Ronaldo Azeredo e na incorpora√ß√£o de um elenco mais jovem dos poetas experimentais: Lenora de Barros, Walter Silveira e Arnaldo Antunes. Da poesia-m√ļsica brota ainda a m√ļsica-poesia das composi√ß√Ķes do seu segundo disco-solo, FALA DA PALAVRA (2004), onde o di√°logo entre composi√ß√£o musical e texto po√©tico se aprofunda associando suas letras-poemas √† linguagem dos novos poetas e a textos aparantemenate imperme√°veis √† musicaliza√ß√£o, do soneto monossil√°bico do poeta barroco alem√£o Quirinus Kuhlmann ao poema-bilhete-suicida de Maiak√≥vski.

Ao longo de sua carreira, participou de vários espetáculos exclusivamente experimentais (Lívio Trajtenberg, Madalena Bernardes entre outros).

Mais recentemente, criou com os poetas Arnaldo Antunes, Walter Silveira, Lenora de Barros e João Bandeira mais o videomaker Grima Grimaldi o espetáculo mulrtimída POEMIX BR.

Em 2009 lançou pelo Selo Sesc, o CD infantil CRIANÇAS CRIONÇAS, com o show poético-musical-teatral, que vem apresentando em São Paulo e no interior.

A par das apresenta√ß√Ķes de espet√°culos "verbivocovisuais", vem realizando aulas-shows e "work-shows" com tecnologia de ponta, como POEM√öSICA (2010), ao lado de Augusto de Campos e Adriana Calcanhotto.

 
     
 
 
© 2005 Cid Campos - Capa  Bio  Discos  Textos  Fotos  Vídeos  Atividades  Agenda  Contato  Busca  |  English  |  Créditos  |  Riders